Planeta Urano
vista-real-planeta-urano.jpg
  • Características

Com diâmetro de 51.118 quilômetros, Urano é o terceiro maior planeta do sistema solar (menor apenas que Júpiter e Saturno) e o sétimo a partir do Sol. A distância média desse corpo celeste para a estrela principal do sistema solar (Sol) é de 2,873 bilhões de quilômetros, interferindo diretamente nas temperaturas registradas no planeta: a temperatura média em Urano é de -195 °C.

A absorção da luz vermelha pelo metano faz com que Urano tenha uma coloração azul-esverdeada, característica única entre os planetas do sistema solar. Outra peculiaridade é a forma como ocorre o movimento de rotação – gira deitado, apresentando sempre um dos polos voltados para o Sol.

O deslocamento em torno de seu próprio eixo, ou seja, movimento de rotação, é realizado em 17 horas terrestres, portanto, um dia em Urano tem duração de 17 horas. O movimento de translação (em torno do Sol) é finalizado em um tempo equivalente a 165 anos terrestres, pois a órbita de Urano é muito extensa.

As principais informações a respeito desse corpo celeste foram proporcionadas com a passagem da sonda Voyager 2. Através das informações obtidas por essa sonda, os astrônomos aperfeiçoaram a caracterização de Urano, sendo possível identificar 27 satélites naturais (Luas) e 10 anéis nesse planeta.

  • Composição

A atmosfera desse planeta é composta por hidrogênio, hélio e metano; o núcleo é formado por rochas de gelo; também possui uma camada pastosa de metano solidificado. Urano, assim como Saturno, possui anéis em sua estrutura, mas eles não são luminosos. Pesquisas apontam que esses anéis são formados por partículas de poeira e blocos de gelo.

  • Curiosidades

A maioria dos anéis de Urano são opacos, com apenas alguns quilômetros de largura. O sistema de anéis contém pouca poeira global, consiste principalmente de grandes massas de 0.2-20 m de diâmetro. No entanto, alguns anéis são opticamente finos. A relativa ausência de poeira no sistema de anéis de Urano é devido ao arrasto aerodinâmico a partir da alargada exosfera de Urano.

Acredita-se que os anéis de Urano sejam relativamente jovens, com não mais de 600 milhões de anos. O mecanismo que define os estreitos anéis não é bem entendido. Inicialmente acreditava-se que os anéis tinham luas próximas a eles. No entanto, em 1986 a Voyager 2 descobriu apenas um par Cordélia e Ophelia à volta do anel mais brilhante. O sistema de anéis de Urano provavelmente originou-se da colisão e fragmentação de uma série de luas, uma vez que existiam em torno do planeta. Após a colisão, as luas provavelmente quebraram-se em inúmeras partículas, que tornaram-se estreitos e densos anéis estritamente limitados apenas em zonas de máxima estabilidade.

Urano tem 27 satélites naturais conhecidos. Nenhum deles possui atmosfera. Alguns nomes dos satélites de Urano foram retirados de personagens de várias peças de William Shakespeare e de obras de Alexander Pope, especialmente os personagens principais femininos deles. Referimos a seguir o nome delas, bem como a obra literária a que estão associadas:

  1. Oberon (Sonho de uma noite de verão de Shakespeare)
  2. Titânia (Sonho de uma noite de verão, de Shakespeare)
  3. Umbriel (The Rape of the lock, de Alexander Pope)
  4. Ariel (A Tempestade, de Shakespeare; também em The Rape of the lock, de Pope)
  5. Miranda (A Tempestade, de Shakespeare)
  6. Puck (Sonho de uma noite de verão, de Shakespeare)
  7. Pórcia (O Mercador de Veneza, de Shakespeare)
  8. Julieta (Romeu e Julieta, de Shakespeare)
  9. Créssida (Troilo e Créssida, de Shakespeare)
  10. Rosalinda (Como lhe aprouver - As You Like It, de Shakespeare)
  11. Belinda (The Rape of the lock, de Pope)
  12. Desdémona (Otelo, de Shakespeare)
  13. Cordélia (Rei Lear, de Shakespeare)
  14. Ofélia (Hamlet, de Shakespeare)
  15. Bianca (A megera domada - Taming of the Shrew - de Shakespeare)
  16. Sycorax (Mãe do Monstro Caliban - A tempestade - de Shakespeare)

Slide45-urano.jpg