Alterações na Superfície
w_h_20061004172518.jpg

A superfície terrestre passa por constantes mudanças: surgimento de montanhas, escavamento de vales, continentes flutuantes. O relevo terrestre está sujeito a ações externas e internas. Ações estas, como ventos, correntes oceânicas e precipitações, estas modelando a superfície (ações externas). Calor e pressão gerados no centro da Terra concorrem para a construção da superfície (ações internas).A estrutura física da Terra que gera sua aparência externa foi constantemente modificada através dos milhões e milhões de anos de sua existência. Tais modificações são impostas através de forças de diferentes origens. Duas origens são decorrentes:

  • As forças externas: geradas a partir de fenômenos externos à superfície terrestre (ciclo das águas, intempéries em geral, ventos etc.);
  • As forças internas, geradas a partir de fenômenos relacionados com os movimentos das camadas mais internas da Terra.

Destas duas origens de forças, originam-se vários de tipos de alteração das feições da superfície dos terrenos:

  • a denudação:age sobre as camadas rochosas, atua através da erosão destas camadas pela condições adversas das intempéries e ainda por transporte através das águas;
  • a deposição:age sobre as rochas sedimentares, provocando o acúmulo destas, que são determinado pelo movimento das superfícies aquáticas do planeta;
  • as erupções vulcânicas : relacionadas às altas pressões exercidas sobre os materiais ígneo-rochosos, que são ejetados à superfície acarretando em formações rochosas de variadas espécies;
  • movimento das chamadas placas tectônicas: gerado pelo movimento do material das camadas mais interiores da Terra, gerando fraturas de diversos tipos em terrenos adjacentes às chamadas falhas, mudando a posição dos elementos preexistentes nestas regiões.